PALFINGER Blog

Cesto acoplado: quais normas de segurança (NR12) esse equipamento deve atender?

26.11.2020
Para evitar acidentes, cestos acoplados devem seguir rigorosamente as normas adequadas de segurança

Por meio de cestos acoplados na lança de um guindaste, muitas atividades essenciais são realizadas. A manutenção e limpeza de uma fachada, por exemplo, pode ser realizada com o esse equipamento, bem como a poda de árvores. A construção civil e a indústria também se utilizam dessa prática rotineiramente para consertar máquinas e realizar acabamentos em obras.

Esse tipo de operação, porém, exige cuidados extremos. Qualquer erro durante a execução dessa atividade pode ser fatal. Para evitar acidentes e garantir a segurança dos profissionais, foi criada o Anexo XII dentro na Norma Regulamentadora (NR) 12 – Máquinas e Equipamentos - com foco em equipamentos de guindar para elevação de pessoas e realização de trabalho em altura.

 

Como foi criada a NR12 – Anexo XII?

O Anexo XII da NR12 foi publicado no Diário Oficial da União em dezembro de 2011. Na época, fizeram parte das discussões fabricantes e usuários de cestos acoplados, além de pessoas e entidades neutras (como representantes de universidades e de órgãos públicos). O Diretor Comercial da PALFINGER, Silvio Gateli, participou do grupo de trabalho que definiu as normas junto ao Ministério do Trabalho e Emprego. A discussão das regras teve duração de cerca de dois anos.

O convite a PALFINGER para participar dessa ação foi realizado em função da marca estar à frente em tecnologia no segmento. A empresa, antes mesmo da norma entrar em vigor, já contava com equipamentos na Europa que eram referência em segurança. “Antes da NR 12, apenas a NR 18 citava trabalho em altura, com apenas na construção civil e para elevadores de carga. Não existia requisitos específicos para os guindastes, então convidaram empresas referências no assunto para desenvolver a norma juntamente com usuários e entidades neutras. Nesse sentido, nos chamaram para fazer parte do grupo de trabalho em 2009 e ficamos muito orgulhosos com o convite”, conta Gateli.

 

Qual é a diferença entre cesto aéreo e cesto acoplado?

Conforme descrição do Anexo XII da NR 12, considera-se cesto aéreo o equipamento destinado à elevação de pessoas para execução de trabalho em altura, dotado de braço móvel, articulado, telescópico ou misto, com caçamba ou plataforma. O cesto aéreo conta com isolamento adequado para altas tensões e é indicado para ser utilizado em operações no potencial (linha viva) acima de 1000 Volts.

Já o cesto acoplado é a caçamba ou plataforma acoplada a um guindaste para elevação de pessoas e execução de trabalho em altura, podendo também elevar material de apoio indispensável para realização de serviços em aplicações até 1000 Volts, desde que tenha isolamento apropriado. Em relação ao cesto aéreo, a vantagem dessa modalidade é que o cesto pode se desacoplar da lança, podendo liberar o guindaste para movimentação de cargas.

Em 2016 foi publicado uma nova portaria, na qual o cesto metálico foi abolido, desde então o cesto deve ser produzido com material isolante e com liner. A mudança na regra ocorreu devido à grande incidência de acidentes por contato acidental com a linha viva, o cesto acoplado, vale destacar, não é indicado para operações que envolvam contato com rede energizada acima de 1000 Volts.

No Anexo XII da NR 12 é citado ainda o cesto suspenso, que é o conjunto formado pelo sistema de suspensão e a caçamba ou plataforma suspensa por equipamento de guindar que atenda aos requisitos de segurança. É utilizado especialmente em caso de grandes alturas, como manutenção e instalação de pás eólicas. Essa operação deve ser assistida por técnicos de segurança e só deve ser considerada quando não for possível aplicar outros recursos, como o cesto aéreo ou o cesto acoplado.

 

Quais as principais normas que regem a utilização do cesto acoplado dentro do Anexo XII?

Vários são os requisitos do cesto acoplado na NR 12. Confira alguns pontos de destaque:

  • O operador precisa ter autonomia de automação.
  • É obrigatório que o comando seja posicionado dentro do cesto, de forma que o operador tenha autonomia de movimentação do equipamento. 
  • O cesto acoplado deve ter um nivelamento automático sem interferência do operador.
  • O operador precisa estar preso a um cinto de segurança. O item é uma segurança adicional. Se o auto nivelamento falhar, por exemplo, ou se houver uma colisão e o cesto quebrar, o operador vai ficar preso e não irá cair ao solo.
  • Outro requisito da norma é o sistema de estabilização do equipamento. Os braços de sapata devem estar totalmente abertos para o lado de onde o cesto estiver operando. O cesto só pode ser movimentado se a estabilidade segura estiver garantida.
  • Entre outras regras, a NR 12 também deixa claro que os equipamentos de guindar que receberem cestos acoplados para elevação de pessoas devem ser submetidos a ensaios e inspeções periódicas de forma a garantir seu bom funcionamento e sua integridade estrutural.

 

Como é realizada a fiscalização da norma?

Quem fiscaliza se os cestos estão dentro da norma são os fiscais do Ministério do Trabalho. Infelizmente, ainda existem muitos equipamentos que não seguem os requisitos.

“Ainda hoje é possível ver o pessoal sendo içadas pela calças, penduradas por ganchos sem segurança, o que gera um grande risco. A principal importância dessa norma é preservar vidas, então ela é extremamente essencial. Vale destacar ainda que as NR’s são compulsórias, ou sejam, elas não são opcionais, elas são obrigatórias”, salienta Gateli.

 

Cestos acoplados da PALFINGER são referência em tecnologia

Além de ter participado ativamente da construção das normas de segurança dos cestos acoplados, a PALFINGER também é referência no segmento em função da tecnologia, agilidade, baixa manutenção e inovação. Confira os principais benefícios do cesto acoplado da marca:

  • Pioneirismo: a PALFINGER atende 100% dos requisitos de segurança desde o início;
  • Zero óbitos: não há registro de nenhum acidente fatal com cesto PALFINGER;
  • Equipamento versátil 3 em 1: eleva pessoas, movimenta e transporta cargas;
  • BSC Plus: sistema de estabilidade que garante a abertura completa dos estabilizadores apenas no lado da operação, sendo possível que o lado oposto permaneça fechado. Esse diferencial otimiza o espaço da atividade, sem prejudicar a trânsito, por exemplo.

Veja também outras características do cesto acoplado:

  • Nivelamento automático ativo;
  • Comando inferior na base e no cesto;
  • Limitador de momento de carga;
  • Monitoramento da posição da lança;
  • Travamento dos braços de sapata;
  • Unidade secundária manual;
  • Chave seletora;
  • Segurança para o profissional.

O cesto acoplado PALFINGER pode ser acoplado nos seguintes modelos de guindastes: PK 7.001 SLD 3, PK 8.501 SLD 3PK 11.001 SLD 3, PK 13.501 SLD 3, PK 17.001 SLD 3, PK 23500, PK 32080 e PK 42502.  O cesto acoplado NR12 também pode ser utilizado em combinação com o Fly Jib nos seguintes modelos de guindastes: PK 42502, PK 61502 e PK 100002.

Interessado em saber mais sobre o cesto acoplado NR12? Solicite uma cotação com a PALFINGER ou encontre localize o parceiro da rede autorizada de vendas da marca aqui.

 

Contribuiu para este artigo:

Eng º Silvio Gateli, Diretor Comercial

SOBRE O GRUPO PALFINGER

Há muitos anos o grupo PALFINGER é um dos lideres mundiais em tecnologia e produção de equipamentos hidráulicos para movimentação de cargas, instalados em veículos comerciais e navios. Como um grupo multinacional, sediado em Salzburg, na Áustria, seus aproximadamente 10.800 funcionários geraram vendas globais de EUR 1,53 bi em 2020.

O Grupo conta com unidades fabris e de montagem na Europa, nas Américas do Sul e do Norte e na Ásia. A inovação, internacionalização de produtos e serviços, aliados a uma maior flexibilidade e ao PALFINGER 21° (desenvolvimento de soluções inteligentes e inovadoras na era digital), formam os pilares de nossa estratégia corporativa. A PALFINGER é reconhecida não apenas como um líder mundial, mas também como um líder em tecnologia no mercado de guindastes articulados. Com cerca de 5.000 pontos de vendas e assistência técnica em 130 países nos cinco continentes, a PALFINGER está estrategicamente alocada próxima aos seus clientes.

PARA MAIORES INFORMAÇÕES
Departamento de Comunicação e Marketing
Marcos Oliveira 
T (54) 3026.7000 | m.oliveira@palfinger.com